8 coisas que descobri no novo JAC T40

JAC T40 Controles de Volante

Outro dia, a JAC Motors me convidou para experimentar seu novo JAC T40 CVT. Para começar, chamou a atenção o visual esportivo do SUV, um dos mais legais da categoria. Mas as surpresas não pararam aí.

Antes de seguir, aqui cabe um parêntesis. Tudo que eu sabia sobre a marca vinha do case de lançamento da JAC no Brasil, que vi há alguns anos na pós-graduação. E também da voz das ruas, que eventualmente desconfia de produtos do país de origem da marca: a China.

Outro ponto importante é que nunca havia dirigido um carro automático até então, o que foi ótimo pra experiência.

JAC T40 CVT, um carro cheio de surpresas

Entrar no carro foi realmente uma surpresa gostosa. E enquanto ouvia sobre tantos itens incluídos de série, recursos de segurança, conforto, espaço e conectividade, só conseguia pensar em duas coisas: ligar a nave e cair na estrada. Foi o que fiz!

Dirigi o novo JAC T40 automático por quase uma semana, e a partir de agora, compartilho com você as 8 coisas mais legais que descobri dentro desse SUV da JAC Motors.

1 – É um carro Chinês sim, e daí?

JAC T40 CVT Foto: JAC Motors

Em geral, a fama de produtos chineses não é das melhores, e acho que esse foi um dos maiores desafios da marca quando entrou no Brasil. Mas nesse caso, a fama ruim passou longe do carro.

A primeira coisa que se repara dentro do T40 é o acabamento e o cuidado nos detalhes. Painel, volante e bancos em couro, costuras vermelhas que dão um toque esportivo e premium pro cockpit. E o padrão se repete no revestimento das portas, com  detalhes prateados que contrastam com o preto e vermelho.

Nada mal, tanto que ao pegar o carro depois da primeira parada, o carro rendeu um papo delicioso com o manobrista do estacionamento:

– Esse carro é daquela marca coreana?

– Não, chinesa. A JAC é chinesa e esse carro é um lançamento, acabei de pegar.

“Nossa! Eu não sabia que os caras faziam carros assim. Carro chinês, né? Vai saber… Mas esse carro é lindo. Mais bonito que um japonês grandão que eu dirigi hoje.” – Manobrista 

Eu não tinha dirigido um japonês no dia, mas compartilhava das mesmas surpresas, então me limitei a concordar e partir.

2 – Dirigir sem trocar marcha é uma delícia

JAC T40 Câmbio Automático CVT Foto: JAC Motors

Fiz vários roteiros, dentro e fora da cidade e realmente não senti falta do câmbio manual. Pelo contrário!

O carro tem cambio automático CVT de seis marchas, então é só acelerar que ele resolve. E pra quem gosta de cambio manual porque sempre dirigiu assim, ou gosta de sentir o carro, ou acha que cambio automático é coisa de velho, vale repensar seus conceitos – eu repensei! Até porque, o carro tem a função esportiva, que simula o cambio manual e permite trocas com um toque no câmbio. É bem interessante.

3 – Um SUV pode ser econômico

O JAC T40 automático tem um motor 1.6 DVVT de 138 cavalos que puxa bem, seja na cidade ou seja na estrada. E durante todo o tempo em que usei o carro, ele variou a média de consumo, mas sempre foi bem econômico.

Na estrada, o T40 chegou a fazer 17 km por litro de gasolina. Já na cidade, variou de 7 a 11 km por litro. Não achei mal.

O carro ainda tem Sistema Start Stop, que desliga o carro quando ele está parado, mas liga assim que você se move e é quase imperceptível. O único problema é que há um rápido corte na energia interna nesse processo.

Isso quer dizer que ele interrompe rapidamente o som do carro e me incomodou muito. Mas a função pode ser desligada se você quiser.

O JAC T40 automático também já vem com assistente de rampa, que não deixa o carro descer quando você vai sair na subida, pra alegria do motorista do carro de trás, que colou em você.

4 – Espaço bem distribuído

JAC T40 CVT Foto: JAC Motors

Uma das piores coisas pra quem é um pouco mais alto é não caber no carro. Sério! Parece bobagem, mas dependendo do carro, mesmo tendo espaço interno, a cabeça fica muito perto do teto, ou o banco não tem recuo suficiente pra esticar as pernas confortavelmente. Às vezes, até entrar no carro é um problema. 

Pra mim, o T40 vestiu bem. O espaço interno é bem distribuído, com conforto pra motorista e passageiro. E na parte de trás, mesmo com banco recuado sobra espaço pra todo mundo. Então, nem adianta tentar espremer a sogra porque nesse carro não dá 😉

Outro ponto positivo é o porta-malas do T40, que divide bem o espaço com o banco traseiro e tem 450 litros. Fiz pelo menos três viagens com o carro e como sempre levo equipamentos pra fotografar, quanto mais espaço melhor! 😉

5 – O carro é silencioso: você só ouve o que quer

JAC T40 Controles de Volante

Não sei você, mas minha ligação com música é muito forte e o tempo todo estou conectado à uma playlist nova, ou minhas clássicas – você pode conhecer algumas aqui. Então, é automático entrar no carro e dar o play. Mas se a acústica do carro é ruim, sem chance.

Testei o som que vem instalado de série no multimídia de 8 polegadas do T40 do jeito clássico: dei o play e subi o som – direto no volante, onde tem as principais funções de controle multimídia – e pow!

Som redondo, graves pesados batendo na medida entre agudos e médios que se equilibram sem sobrepor a voz única do Freddy Mercury, em Bohemian Rapsody, ou os falsetes, agudos e o groove de Justin Timberlake, em Mirrors. Enfim, um som equilibrado e potente, como o som de carro deve ser.

Quem me viu curtindo minhas playlists na estrada, a caminho de Santo Antônio do Pinhal, ou cortando São Paulo pelas Marginais Tietê e Pinheiros, certamente concorda 😉

6 – Conectividade que deixa tudo a mão

Faz tempo que não atendo celular no carro pegando no telefone. Logo que as conexões Bluetooth ficaram populares nos rádios de carro, garanti o meu e isso faz toda a diferença. Aliás, não sei como ainda tem motorista que se arrisca a ficar com telefone na mão enquanto dirige, já que a tecnologia está aí.

No T40, atender o telefone no volante e ouvir nos auto falantes é básico. A tela multimídia de 8 polegadas concentra vários controles que você aciona no volante ou no touch screen, e ainda serve pra câmera de ré que também é de série.

7 – Câmera frontal ao estilo russo

JAC T40 Câmera Frontal Foto: JAC Motors

Todo mundo já viu aqueles vídeos russos feitos a partir de uma câmera dentro do carro. Tem muita coisa divertida, mas a função do recurso é mais séria. Lá, é comum pessoas se jogarem na frente dos carros pra simular acidente e dar golpe no motorista. Por isso, uma câmera frontal no carro é fundamental para garantir a segurança do motorista, seja em um golpe como esse, seja para esclarecer um acidente.

O JAC T40 é o primeiro carro nacional com câmera frontal. Ela fica instalada atrás do retrovisor central, no pára-brisas, e filma em 1080 full HD. A câmera funciona assim que você entra no carro, e fica acessível através de um app exclusivo, onde você também vê os vídeos e pode baixa-los.

8 – Seja qual for o destino, o importante é a viagem

Peguei o trânsito de São Paulo sem trocar marchas e foi demais!

Levei mais de 4 horas pra subir a serra de Campos do Jordão – normalmente se vai em pouco mais de 2 horas -, e adorei porque fiz várias paradas.

Passei no mirante da entrada de Santo Antonio do Pinhal, curti a paisagem e nem lembrei que tinha deixado pra trás horas de estrada.

Conheci o Restaurante Donna Pinha e seu famoso Carré Suíno, enquanto dava boas risadas com as queridas Cacá Filippini e a divertidíssima Chef Anouk, e aproveitava um suco de uva orgânico e não alcoólico feito na região, pois ia dirigir na volta.

Parei no Graal Market pra um café com bolo de fubá cremoso, depois fui no Frango Assado pegar um pão de Semolina grande porque é isso que se faz nessas situações.

Fui dirigindo ao World Gin Day SP, encontrei amigos, fiz meu próprio Gin Tônica com a Duda Bonato, embaixadora do Gin Tanqueray, experimentei um GT feito com Beefeater junto da querida Karen, do ChiccasSP. Depois de tudo, voltei tranquilo no banco do passageiro, porque se você bebe não dirige.

Fiz uma visita despretenciosa a Embu das Artes e descobri o Florbela Café, um lugar delicioso, cheio de guloseimas irresistíveis, e que funciona dentro de uma loja de móveis.

Viajar é descobrir.

Restaurante Donna Pinha
World Gin Day SP
World Gin Day SP
Sto. Antonio do Pinhal
JAC T40 CVT
Restaurante Donna Pinha
Eduardo Sena
JAC T40 CVT
JAC T40 CVT

O básico já é muito completo

O novo JAC T40 CVT é um carro espaçoso, confortável, e seu design italiano criado por  brasileiros faz dele um SUV com cara de carro esportivo que atende a família toda. A multimídia super completa dá ainda mais conforto e segurança nos comandos do carro. E seu motor 1.6 de 138 cavalos puxa bem, mas também sabe ser econômico.

Partiu? 🏁 A @jacmotors_br me emprestou o novo JAC T40 CVT por uns dias e uma semana depois, eu não queria mais sair dele! 🙈 Também pudera: motor 1.6, câmbio automático de 6 marchas, direção elétrica “amanteigada”, acabamento em couro, multimídia gigante, câmera frontal full HD no melhor estilo russo (a primeira do Br) e esse design criado pelo time brasileiro da marca, como não amar? 🙌🛣🚘😍 Valeu JAC! • 📸 @cacafilippini • 👉 Quer saber como foi essa experiência? Acesse aqui:http://bit.ly/jact40 • 📺 Veja também meu vídeo sobre o carro na IGTV @horadogole • • • • —– Vem comigo: 👉 Saiba mais: https://linktr.ee/horadogole 📩 Contato: falecom@horadogole.com.br 🎧 Spotify http://bit.ly/playhoradogole 👍 Use #horadogole —– Hora do Gole © Todos os direitos reservados Compartilhe mas dê os créditos. • • #drivesafe #JACT40 #jacmotors #instacars #suv #carshoot #sebebernaodirija #carstyle #cardesign #sportcars

A post shared by Cerveja & Lifestyle (@horadogole) on

Resta aguardar a versão flex, já que esse modelo só vem a gasolina. Certamente será mais um atrativo pra um SUV que já sai super completo por R$ 71.990.

Rodei muito, visitei cidades, encontrei e fiz amigos, e acelerei bastante. Mas o melhor sempre foi parar pra ver o tempo passar.

Até a próxima viagem e #SeBeberNãoDirija!

Veja o StorieCase do JAC T40!

Acesse @horadogole no Instagram e confira o StorieCase do carro na IGTV.

Ficha técnica:

JAC T40 CVT 1.6 VVT 16V
Preço básico: R$ 69.990
Motor: 1.6, 16V, 138 cavalos, start-stop
Combustível: gasolina
Câmbio: automático continuamente variável (CVT), seis marchas simuladas
Direção: elétrica
Porta-malas: 450 litros
Tanque: 42 litros
0-100 km/h: 11,1s

About

Publicitário, pós-graduado em Gestão de Marketing e com mais de 15 anos de experiência como criativo, escreve em blogs desde 2004, adora Instagram, é cervejeiro, sneakerhead e autor do livro
 "Hora do gole, aquela pausa entre umas e outras".

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: